Personagem da Marvel quebra paradigma no mundo dos quadrinhos

Que a mulher negra é mal representado no universo dos quadrinhos, não é novidade. Entretanto, no início dessa semana a revista “Time” anunciou que ‘Riri Williams’ vai protagonizar a trama dos quadrinhos de “Homem de Ferro”. Ela quebra dois paradigmas de uma vez só.

Primeiramente, vamos considerar que o universo dos quadrinhos é um ambiente de representação social que potencializa valores, crenças e elementos sociais que estão manifestados em nossa vivencia real e cotidiana. Sendo assim, essa indústria demonstra de uma forma utópica traços que refletem a sociedade em que se baseia.

Foto: G1
Foto: Divulgação

Isto posto, é nítido que a maioria dos quadrinhos – assim como os games, criam personagens do sexo feminino com formas perfeitas, cheias de curvas e com partes sensuais do corpo amostra. Utilizando assim, da imagem da mulher de corpo impecável – para os padrões de beleza, para encher os olhos do público masculino, com intuito de vender mais exemplares e ganhar mais leitores. Este é o primeiro paradigma a ser quebrado, com a chegada da nova personagem.

Diferente da grande maioria, Williams nasceu de forma orgânica, foi criada com intuito de ampliar a representação da mulher negra na cultura popular e quebrar barreiras de gênero, que foram integradas a base dos quadrinhos. De acordo com Brian Michael Bendis, roteirista e criador da personagem, “Riri é inspirada no mundo ao meu redor”. Com estas palavras Brian ressalta a mistura étnica, que não é contemplada no mundo dos quadrinhos.

O segundo paradigma a ser desconstruído é a imagem do negro – com ênfase em HQs. O primeiro negro do universo Marvel foi “Whitewash”, que teve sua primeira aparição em 1941. Ele integrava a equipe formada por Bucky (parceiro do Capitão América), mas diferente dos outros heróis ele não possuía nenhum #superpoder, era colocado como ‘desprovido de inteligência’, tinha traços exagerados – como lábios enormes, orelhas grandes e olhos esbugalhados, e precisava ser salvo, quase sempre, por seus companheiros ‘brancos’. É claro, que algumas coisas mudaram na representatividade, mas ainda possuímos um longo e árduo caminho a seguir. Tanto em relação a mulher, quanto em relação as etnias.

Sem título
A nova personagem aparecerá em quatro edições

A começar pela ‘garota de ferro’, descrita como gênio da ciência com apenas 15 anos, sua síntese se contrapõe diretamente a imagem criada para ‘Whitewash’. Ela é negra, assumiu seu #blackpower e assim como, Tony Stark criou sua própria armadura de ferro. Ela possui traços fortes e é super inteligente. Ela é o resultado de nossa luta diária para modificar a representação do negro, não apenas nos quadrinhos, mas em todos os lugares. Williams é o reflexo de muitos de nós – com o único poder invencível “o conhecimento”. Não há muitas informações sobre a personagem, mas minhas expectativas estão ‘lá em cima’. A previsão de chegada do ‘Invincible Iron Man’ nos EUA é para outubro deste ano, aqui no Brasil só Deus sabe.

Visual atual de Riri (arte by Mike Deodato, Jr.)
Visual atual de Riri (arte by Mike Deodato, Jr.)

Gostou do tema? Eu indico uma leitura esclarecedora sobre ‘Os 10 Super-Heróis Negros Mais Importantes dos Comics‘ ou ‘A saga dos heróis negros nos quadrinhos!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *